FAQ

Você está em: Home > FAQ

Caso não encontre aqui a resposta à sua pergunta por favor não hesite em comunicar connosco. Estamos totalmente disponíveis a responder a todas as suas questões relativas aos nossos serviços e produtos.

Se quiser saber mais sobre pens USB

Claro que sei o que é uma pen mas… como funciona?

Uma pen é um sistema composto por uma memória NAND Flash (inventada pelo japonês Fujio Masuoka na década de 80 do século XX) com conexão USB encapsulada num receptáculo feito a partir de qualquer material (desde madeira, a metais ou materiais sintéticos).

O receptáculo pode ter o tamanho, forma ou cor que o cliente desejar e serve de protecção ao chip da memória que, em geral, é de reduzidas dimensões. Outros exemplos da utilização deste tipo de memórias são o chip da BIOS do seu computador (que controla a “relação” com o hardware e carrega o seu sistema operativo) ou os cartões de memória vulgarmente utilizados em consolas.

Ao contrário das conhecidas memórias RAM, as memórias flash são não voláteis, ou seja, conservam os seus dados mesmo quando o fornecimento de energia é desligado. São um tipo de EEPROM o que, simplificadamente, significa que os dados contidos na memória podem ser lidos e/ou apagados electronicamente. No entanto, apesar de poderem ser lidas um número “infinito” de vezes, este tipo de memórias em realidade não podem ser apagadas e/ou reprogramadas para sempre. A deterioração do chip de cada vez que se apagam dados (o que requer uma tensão mais intensa) limita a sua reprogramação a um número restrito de vezes (cerca de 500.000 a 1 milhão) dependendo do chip em causa.

Qual é a diferença entre uma pen e um disco rígido?

As memórias Flash têm bastantes vantagens em relação aos discos rígidos: não têm partes móveis por isso são mais resistentes (quando devidamente protegidas) e mais silenciosas, permitem um acesso mais rápido aos dados, são mais compactas e mais leves. No entanto, o custo por megabyte de um disco rígido é bastante inferior ao custo de uma memória Flash e, tal como foi explicado acima, o chip tem uma durabilidade significativamente inferior a um disco rígido. Ainda assim, nenhum dos dois suportes tem uma duração infinita.

Se estiver com problemas técnicos

Quais as características principais das pens que disponibilizam?

Tal como os restantes produtos no mercado, as pens drive personalizadas que disponibilizamos são compostas por uma protecção exterior personalizada para cada pedido e um chip de memória localizado no interior. Os chips não são ainda compatíveis com o interface USB 3.0, pois o seu uso não está estandardizado e o seu custo é ainda pouco competitivo, mantendo então as características do USB 2.0 (uma velocidade de transferência da ordem dos 480 Mbps e uma alimentação de 5V e 500mA).

Qual a capacidade de armazenamento dos chips que disponibilizam?

A pens.pt disponibiliza chips com 1, 2, 4 e 8 Gb de capacidade, no entanto, sob pedido específico, podem fazer-se encomendas de pens com chips de 16 Gb.

A minha pen não funciona, diz que está protegida contra escrita. O que se passa?

Caso isto aconteça por favor faça download de uma aplicação de recuperação de discos e formate a drive USB, por exemplo usando este software ou semelhante. Note que uma formatação de baixo nível elimina completamente os dados da sua drive, incluindo software pré-gravado que possa existir, deve utilizá-lo por sua conta e risco e apenas em casos extremos e pontuais. Apesar de sugerir a sua utilização para este caso em particular, a Pens.pt não é responsável pelo uso deste software por parte do utilizador, estando este sujeito aos termos e condições do fabricante do software.

Não consigo utilizar a pen porque o Sistema diz que não está formatada, mas também não consigo formatá-la. O que se passa?

Veja o referido no ponto anterior “A minha pen não funciona, diz que está protegida contra escrita. O que se passa?”

Esta pen pode ser usada nos sistemas operativos Windows® 95/NT/CE ou MacOS® 8.6?

Não. No caso de sistemas Microsoft deverá utilizar um OS Windows® do tipo 98/98SE/2000/ME/XP/Vista/7 e no caso de sistemas Macintosh® da versão 9.0 adiante.

Testei uma memória num sistema operativo da Macintosh® e este não a reconheceu. O que devo fazer?

Em condições normais, as memórias que disponibilizamos deveriam ser do tipo Plug&Play, para MacOS® de versões superiores à 9.0 (inclusive). Caso tal não aconteça, deverá retirar todos os dispositivos USB, visitar o site da Apple® e baixar os drivers correspondentes. Reinstale estes drivers e em seguida ligue a memória à porta do computador (porta da motherboard) e não a interfaces externos (como teclados ou hubs). Se não funcionar, teste a memória noutro sistema operativo e se o problema ainda assim persistir, pondere contactar-nos para fazer uso da sua garantia de 2 anos.

Formatei a memória num sistema operativo da Microsoft® e agora o meu sistema da Macintosh® não a reconheceu. O que devo fazer?

Ao formatar o disco por favor tenha atenção ao sistema de ficheiros que utiliza. Um disco com sistema de ficheiros FAT32 pode ser lido/escrito sem problemas com o MacOS® X, mas o mesmo pode não acontecer para versões anteriores. O formato NTFS (que significa Windows® NT File System) pode ser lido num sistema Macintosh®, mas não escrito. Existem patches para o sistema MacOS® que permitem resolver esta questão. O formato recente FAT64 ainda não está disponível de forma corrente. Para evitar este erro no futuro, se usa correntemente os dois sistemas operativos pode formatar no formato FAT somente, o que é compatível tanto com versões anteriores do MacOS® como do Windows®.

Recebo uma mensagem de “Memória Insuficiente” quando copio ficheiros para a memória USB, mas ainda existe muita memória livre. O que se passa?

Este pode ser um problema do seu sistema de ficheiros. As pens que distribuímos vêem formatadas em formato FAT. Caso deseje transferir mais de 256 ficheiros de uma vez só, deverá utilizar um formato FAT32. Para o efeito, clique com o botão direito sobre a drive e formate-a neste formato. Note que ao fazê-lo perderá todo o conteúdo que estiver na memória, pelo que, em primeiro lugar, deve fazer uma cópia de segurança.

Tenho um sistema operativo da Microsoft® e a minha pen aparece listada com menos memória do que aquela que era suposto ter. O que se passa?

Isto pode acontecer porque o fabricante dos chips de memória encara 1kb como 1000 bytes, ao passo que o Sistema Operativo encara 1kb como 1024 bytes. Desta forma uma memória com 512Mb de capacidade, aparentará apenas 499Mb ao utilizar um OS Windows®.

Testei uma memória num sistema operativo da Microsoft® e este não a reconheceu. O que devo fazer?

Em primeiro lugar verifique se a sua porta USB está a funcionar correctamente testando outros dispositivos semelhantes. Caso o problema seja somente com a memória que lhe fornecemos, teste-a novamente noutro computador. Se mesmo assim persistir o problema pondere accionar os seus mecanismos de garantia.

Se, no entanto, verificar que o problema persiste mesmo com outras memórias siga os seguintes passos:

  1. Vá ao gestor de dispositivos (Botão direito sobre o ícone do Meu computador > PropriedadesHardware >Gestor de Dispositivos);
  2. Clique no botão “+”, ao lado de “Controladores Universal Serial Bus” ou então “Outros dispositivos” e verifique se algum dos elementos possui um sinal de aviso com um ponto de interrogação. O elemento deverá dizer “USB mass storage device”;
  3. Se encontrar um caso assim seleccione o elemento em causa e actualize o controlador correspondente. Se não for o administrador do sistema por favor contacte-o.

Caso os drivers estejam correctamente instalados mas, mesmo assim, o sistema não reconhecer a pen, repita o processo mas, ao invés de actualizar o controlador, desinstale-o completamente. Reinicie o computador sem nenhum dispositivo USB colocado (se tudo estiver bem o seu sistema instalará automaticamente os controladores). Teste o seu equipamento novamente. Note que, apesar de sugerir este procedimento, a pens.pt não é responsável pelas suas acções ao configurar o seu sistema operativo.

Tenho um sistema operativo da Microsoft® e, de repente foi-me pedido para formatar a memória USB. O que devo fazer?

Em primeiro lugar clique com o botão direito sobre o dispositivo em causa e escolha “propriedades” e em seguida “ferramentas”. Utilize a ferramenta de detecção de erros e a ferramenta de desfragmentação. Se o problema persistir, faça uma cópia de segurança dos seus dados e formate a pen drive com a ferramenta do sistema para o efeito. Se, ainda assim, continuar com o mesmo problema pondere accionar a sua garantia. A razão mais comum para que isto aconteça é que por, repetidas vezes, a memória foi retirada da porta USB inesperadamente (leia-se, sem recorrer à ferramenta “desligar dispositivo”). A Pens.pt não é responsável pelas perdas dos dados nas suas memórias a partir do momento em que estas são entregues ao utilizador final.

O meu sistema operativo detecta este disco como um “dispositivo de segurança” e pede a instalação de um controlador. O que se passa?

Este fenómeno não deveria acontecer. Por favor teste a memória noutro sistema e verifique se está a funcionar correctamente. Se o problema persistir (o que será pouco usual) este equipamento pode estar defeituoso e deverá exigir a garantia.

Tenho instalado o OS Windows® Vista ou Windows® 7, posso utilizar a função ReadyBoost™?

Sim pode. O sistema ReadyBoost™ da Microsoft utiliza o espaço existente em memórias amovíveis (como o caso de memórias USB) para aumentar o rendimento do computador, utilizando-a como memória adicional. A quantidade de memória recomendada para utilizar a função ReadyBoost™ é de cerca de 3 vezes a memória RAM instalada, ou seja, se o seu computador tem 512Mb de RAM e você coloca um dispositivo amovível com 4Gb de capacidade, colocar de parte 1,5Gb de capacidade dessa memória oferecer-lhe-á um aumento de rendimento. Devido ao sistema de ficheiros ser FAT32, o máximo de memória que é possível alocar para o ReadyBoost™ são 4Gb.

Se tem dúvidas acerca do tipo de pen ideal para si

Só têm estes modelos de pens?

Os modelos apresentados são os que consideramos que mais se adequam às necessidades do mercado Português. No entanto, se nenhuma das pens que lhe apresentamos coincidir com o que deseja, não hesite em contactar-nos e vai ver que o seu desejo se torna realidade…

Que tipos de impressão tenho disponíveis e o que significam?

Na pens.pt recorremos a quatro processos distintos de gravação:

  • Serigrafia (ideal para logótipos com contraste elevado e poucas cores)

A serigrafia é um processo de impressão que ganhou notoriedade no início do século XX. Esta técnica planográfica (que não retira e/ou adiciona material) recorre a uma tela feita de material poroso à qual se aplica um negativo (ou stencil) por emulsão fotográfica e, posteriormente, camadas de tinta de cores distintas até se obter a imagem pretendida. Dada a sua versatilidade adapta-se a quase todos os materiais, no entanto, visto que cada tela suporta unicamente uma cor, esta técnica torna-se ideal para impressões com poucas cores e contraste elevado (sem sombras e/ou gradientes).

  • Quadricromia ou Full Color (ideal para imagens complexas, com gradientes e sombras)

A quadricromia é um processo de impressão permite reproduzir todas as cores a partir da combinação das três cores primárias (ciano, magenta e amarelo) com o preto, daí ser também conhecida como CMYK. Esta técnica permite criar a totalidade do sistema Pantone e qualquer imagem que o cliente desejar.

  • Gravação laser (para logótipos com relevos fortes) 

Os lasers concentram a luz, transformando essa energia em calor num único ponto, com rendimentos muito elevados. O laser é controlado por computador, como se fosse um “lápis” que, ao invés de libertar tinta sobre o material, remove-o da superfície, seja por vaporização ou por fractura, dependendo do material. Esta técnica permite gravar relevos limpos com várias profundidades, e com elevada precisão e é particularmente usada em metais ou madeira.

  • Estampagem por pressão a quente (para relevos em peles) 

A estampagem por pressão a quente recorre, como o nome indica, a um molde aquecido, que é pressionado contra a pele para realizar a marcação. A pele é tratada para que o elemento gravado se mantenha por mais tempo, mesmo em condições adversas e pode ainda ser adicionada cor à estampagem, através da colocação de uma película fina intermédia.

Ao invés de utilizar um dos modelos apresentados posso criar o meu próprio invólucro para a memória USB?

Este é um dos pontos fortes da Pens.pt. Com a nossa ajuda, não tem necessariamente que estar “preso” unicamente aos modelos de pens que lhe são apresentados, pode criar a sua própria pen e dar-lhe a forma e a cor que desejar. A lista de materiais disponíveis é extensa, podendo realizar a sua própria pen em:

  • Silicone
  • Plástico ABS
  • PVC
  • Plástico duro
  • Resina Epoxy
  • Metal
  • Madeira

As pens desenvolvidas por este método continuam a cumprir a normativa RoHS e possuem marcação CE e FCC.

Como é possível imaginar, este processo é mais moroso e complexo que a gravação de um dos modelos que apresentamos na página da Pens.pt. Caso esteja interessado, clique aqui e comunique connosco através dos contactos que disponibilizamos e teremos todo o gosto em explicar-lhe como se desenrola todo o processo.

Qual é o melhor formato a enviar para o meu logótipo?

Os logótipos podem ser enviados em dois formatos: formato vectorial ou formato raster (ou seja um mapa de bits).

O formato vectorial guarda a informação de uma imagem utilizando expressões matemáticas. Exactamente por isto, podem ser aumentadas ou diminuídas sem que se produzam perdas de qualidade. Para criar e trabalhar este tipo de imagens pode utilizar o software Adobe Illustrator® ou CorelDRAW® ou, como alternativa, os freeware (gratuitos) Inkscape® ou GIMP®.

Os formatos vectoriais com que trabalhamos são: .ai / .cdr / .eps

O formato raster (ou mapa de bits), ao invés de utilizar expressões matemáticas, baseia-se numa grelha, onde cada elemento é designado por pixel. O arquivo guarda então a cor de cada pixel ou, no caso de cores complexas, a quantidade de cada uma das cores primárias necessária para criar essa cor complexa. Como é facilmente perceptível, um ficheiro raster tem tanta mais qualidade quanto mais pixéis por unidade de área tiver, ou seja, quanto mais resolução tiver.

No entanto, quanto maior a resolução maior a dimensão do ficheiro, daí que, na maioria dos casos correntes, se utilizem formatos compactados (que ocupam menos espaço em disco). Como um raster está baseado numa grelha de pontos coloridos individuais, ao aumentar ou diminuir uma imagem deste tipo (ou seja, ao aumentar ou diminuir a grelha de pontos), o computador tem que realizar cálculos complexos para definir a nova cor de cada um dos pontos da grelha, criando uma perda de qualidade aparente. Para criar e trabalhar este tipo de imagens pode utilizar o software Adobe Photoshop® ou Corel Photo-Paint® ou, como alternativa, os freeware (gratuitos) Paint.NET® ou GIMP®.

Ao escolher um formato raster para a sua imagem tenha em conta duas coisas: a resolução deve ser elevada (preferencialmente da ordem dos 300dpi, ou seja, 300 pixéis por polegada linear) e de preferência com pouca compressão.

Os formatos raster com que trabalhamos são: .bmp / .raw / .jpg / .jpeg / .png / .gif /.tiff / .tif

Ao escolher um tipo de impressão tenha ainda em conta os seguintes tipos de arquivo preferenciais para cada um dos casos:

  • Serigrafia: De preferência formatos vectoriais, no entanto podem utilizar-se rasters
  • Full Color: Rasters de resolução elevada. Formatos vectoriais são também aceitáveis.
  • Gravação laser: De preferência formatos vectoriais, no entanto podem utilizar-se rasters
  • Termo-impressão: De preferência formatos vectoriais, no entanto podem utilizar-se rasters

Dúvidas relacionadas com o processo de compra:

  • Como se processa uma venda na pens.pt?
  • Existe uma encomenda mínima?
  • Qual o prazo de entrega?
  • O que acontece em caso de não entrega?
  • O que acontece em caso de cancelamento?
  • Quais são as formas de pagamento?
  • Qual a garantia dos produtos da pens.pt?

Por favor veja a secção COMO COMPRAR.

Nós Ligamos

Deixe-nos o seu número de telefone e entraremos em contacto assim que possível.

 

 

 

 

 

Sobre a Pens.pt

A Pens.pt dedica-se à comercialização de Brindes USB Personalizados (Pen Drives USB e Power Banks USB). Promova a sua empresa e a sua marca com tecnologia ao melhor estilo. Somos líderes de mercado. A melhor qualidade ao melhor preço!

certificados

Informação de Contactos

Morada: Rua Arthur Águedo de Miranda,
Lote 3 - Loja H
8005-139 Faro, Portugal

Tel: (+351) 289 863 400
Email: geral@pens.pt
Skype: pens.pt_comercial
Manhã: 09h30 – 13h00
Tarde:  14h00 – 18h30

 

 

 

 

Pin It on Pinterest

Correu tudo bem e agora está na nossa lista. Até breve!